SER GRATO

06/01 - DIA DA GRATIDÃO

Agradecer é muito mais do que expressar educação e estar atento à formalidade ou etiqueta. Quem sabe agradecer, sabe também ser feliz. A gratidão não é uma palavra apenas, é uma melodia que alegra qualquer ouvido, chegando imediatamente ao coração. O passar dos anos poderá provocar alguns esquecimentos, tomara que ninguém se esqueça de agradecer. Motivos para elevar e para expressar gratidão não faltam. A carência parece estar no campo do reconhecimento, pois quem percebe que está sendo beneficiado e não sabe agradecer, talvez não tenha alcançado ainda aquele grau de humildade que torna a vida leve e alegre.

Gratidão tem tudo a ver com o coração: uma pessoa sensível é capaz de ver a generosidade nos pequenos e grandes gestos, nas entrelinhas das diferentes formas de escrever, no silêncio que comunica vida. Quem toma a gratidão por hábito, simplesmente transforma ambientes, aproxima pessoas, perfuma pertencimentos, insere a poesia na vida.

Ninguém deveria se sentir obrigado a expressar gratidão. Pelo contrário, uma pessoa que agradece é alguém que entende de felicidade e não quer perder de vista essa oportunidade de dar sentido à vida. A grande maioria só acaba dando valor quando, talvez, tenha perdido. Isso vale em relação aos familiares, amigos e também amores.

No mundo do trabalho é comum encontrar funcionários insatisfeitos, com pouca capacidade de reconhecer e agradecer. Os períodos de crise são sempre propícios para mensurar quem, de fato, está agradecido com a função que exerce. 

O risco de perder quase intima as pessoas à agradecer. Na verdade, o agradecimento deveria ser tão natural como o ato de respirar. A vida é repleta de milagres, só não percebe quem vive distraído ou focado no materialismo. Do amanhecer ao anoitecer, a existência é beneficiada com muitos sinais. Sentir-se agraciado pelo ar que respiramos, pelo pão de cada dia, pela saúde, pelos amigos, por ter um lar... Agradecer é simplesmente maravilhoso, humano e justo.

A ausência da gratidão pode estar ligada à carência dos valores básicos, que sustentam a vida e permitem a construção da trajetória humana. O materialismo simplesmente fascina: na ânsia de ter, muitos esquecem do ser. Entre tantos valores que delineiam a vida, um deles é fundamental: a humildade. 

Uma pessoa humilde é aberta, leve, livre, sensível, educada, amorosa... São tantos os atributos que se agrupam ao redor da humildade, que fica praticamente impossível elencar detalhadamente. Uma pessoa humilde desconhece solidão, pois está sempre rodeada de pessoas do bem. O mesmo não se sucede com uma pessoa orgulhosa. 

Pensar somente em si pode ser um atalho para uma vida sem sentido. Recuperar a humildade é uma das urgências da humanidade. O mundo carece de humanos humildes e agradecidos. Não seria difícil a convivência se houvesse mais humildade. Sim, pessoas humildes são capazes de sonoros agradecimentos à vida. 

A família tem um papel muito importante na formação de pessoas agradecidas. No seio dos lares, a vida vai adquirindo forma e direção. Ensinar a gratidão, a partir dos pequenos gestos, é um segredo que poderá ofertar felicidade, com o passar dos anos. É admirável ver e ouvir uma criança pronunciando serenamente: 'muito obrigado!' 

Os pais são os protagonistas da gratidão. Independentemente de qual seja a religião, como faz bem uma prece de gratidão antes das refeições. Muitos estabelecimentos de ensino solicitam aos alunos um instante de silêncio, em forma de oração, antes do lanche ou no início das aulas. 

Pode parecer insignificante, mas o hábito de agradecer vai sendo construído através dos mínimos ensaios, breves palavras, certos costumes: todos alicerçados na humildade que reconhece que tudo é graça e bênção. Ensinar a gratidão é uma das mais belas heranças que um filho recebe da sua família. Portanto, feliz da família que não abre mão do hábito de agradecer. 

Que privilégio poder dizer 'Obrigado!' 
Os motivos o coração encontra, 
a sonoridade brota espontaneamente, 
a alegria toma conta. 
Onde convivem pessoas agradecidas, 
a paz se faz presente e o amor 
torna-se muito criativo. 
Nenhum dia sem gratidão, 
nenhum dia sem alegria!




Texto de: Frei Jaime Bettega