CRIATIVIDADE, o que é?

MATÉRIA EXTRAÍDA DA EDIÇÃO 105 DA 'EM MOVIMENTO' REVISTA TRANSLOVATO.
Para acessar a revista completa clique aqui. Boa leitura!

 

Quando escutamos ou falamos a palavra criatividade, imediatamente surge em nossa mente uma imagem como aquelas dos desenhos animados onde uma lâmpada se acende e o personagem tem uma ideia genial. Também surgem nomes como Leonardo da Vinci, Nikola Tesla, Thomas Edison, entre outros nomes de personalidades que fizeram história com suas criações e descobertas científicas que modificaram nosso modo de viver e a forma como pensamos.

 

Para muitos de nós, a criatividade parece ser um dom raro, apenas poucas pessoas conseguem desenvolve-la, como se fosse um presente, algo nascido com elas. Essa forma de enxergar a criatividade a faz parecer difícil quase inalcançável. O que podemos considerar um mito ou até mesmo desculpas que criamos para evitar rejeição, crítica e fracasso. 

 

Criatividade é a capacidade do ser humano de criar, produzir ou construir algo novo. É a capacidade de perceber o mundo a nossa volta de forma diferente, descobrir padrões e estabelecer conexões entre assuntos que aparentemente não estão relacionados e assim gerar soluções ou melhorias. 

 

Como surgem as ideias

 

A pesquisadora Tina Seelig, PhD em Neurociência e professora de Stanford, autora do livro Creativity Rules: Get Ideas Out of Your Head and Into the World, explica como funciona o processo criativo em nosso cérebro.  

 

De acordo com a autora passamos por quatro estágios o qual ela chama de ciclo da invenção. O primeiro estágio chama-se Imaginação, onde estamos em contato com um mundo ou realidade e visualizamos algo que pode ser diferente, então ocorre o engajamento e passamos a ver uma situação/problema o qual pensamos que pode ser melhorado.

 

Depois de descobrirmos o problema que desejamos enfrentar e imaginar o que podemos melhorar. Entramos no estágio da criatividade. O que requer motivação e experimentação. 

 

Dessa experimentação obtemos resultados que nos levam a mais motivação, iniciando um ciclo um pequeno ciclo de feedback. Até obtermos dados suficientes que mostram que o problema/situação o qual estamos buscando solução é realmente significativo. 

 

Diante disso desenvolvemos algumas possíveis soluções passando para o estágio de inovação. Onde nos dedicamos à resolução do problema analisando-o sob novos ângulos. Ao enxergarmos o problema de forma diferente desbloqueamos soluções realmente interessantes e possíveis.

 

Diante da solução encontrada (inovação), seguimos para o estágio do empreendedorismo. Agora é o momento onde precisaremos de coragem, persistência e inspiração para que outras pessoas se unam à sua equipe, invistam, comprem o novo produto, serviço, história, método, e isso ajuda a estimular nossa imaginação, remontando ao começo e iniciando um novo ciclo.

 

Passos para melhorar sua criatividade

 

1. Trace um objetivo ou encontre um motivo que te faça querer ser mais criativo, seja para ajudar alguém ou para crescer profissionalmente, isto te dará inspiração ou força para continuar no caminho da inovação.

 

2. Observe o mundo a sua volta e questione-se sobre o que pode ser feito para melhorar o trabalho, a comunidade, sua vida e das pessoas a sua volta. 

 

3. Escolha um tema/assunto com a qual se identifique, tenha intimidade ou esteja relacionado à sua área de atuação.

 

4. Mantenha-se atualizado, estude, busque conhecimento, ele é a base para a criatividade, seja através da leitura de livros, revistas, artigos ou filmes, entrevistas, documentários, podcasts, o que for de sua preferência.  

 

5. Divirta-se e saia da rotina, isto faz com que relaxe e consiga ver o mundo sob prismas diferentes. E novas ideias surjam na sua mente. Minhas melhores ideias sempre aparecem quando estou no banho, dirigindo, assistindo algum filme, conversando com amigos, ou apenas observando as outras pessoas.

 

6. Anote suas ideias no momento em que elas surgem mesmo que pareçam absurdas ou um devaneio, pois nossa mente trabalha muito rápido e podemos esquecer depois. 

 

7. Apresente sua ideia, aprenda com as críticas e não pense que uma crítica negativa significa que você é ruim, algumas pessoas não vão gostar não porque você é ruim, apenas não gostam da ideia e pronto, mas terão outras que, com certeza, aprovarão.  

 

8. Releia suas anotações com frequência e tente dar vida às suas ideias, por mais que elas não funcionem a princípio. Experimente, teste e refaça quantas vezes forem necessárias. 

 

 

_____________

Texto desenvolvido por: Elizandra Zanetti Cavalcanti formada em Administração, com especialização em 
Gestão Estratégica de Negócios, atuou como gestora e consultora empresarial para microempresas até 2017. 
Atualmente dedica-se a carreira como Romancista assinando com pseudônimo de Katherine L. Leighton. 
Livros publicados: Destinados e Através do Tempo. 
Instagram: @escritora.katherinelaura | Facebook: Katherine Laura Leighton

Fontes: Creativity at Work, Coppyblogger, Instituto Brasileiro de Coaching, Revista Forbes, Rockcontent